Rodrigo Bueno garimpa fragmentos da natureza e objetos para sua arte

Duas instalações exibem em São Paulo os últimos trabalhos do artista plástico Rodrigo Bueno com materiais garimpados na rua. Nelas, o artista usa fragmentos de grades de ferro, madeira de demolição e caules, troncos e mudas abandonadas em terrenos da cidade para construir ambientes que evocam o poder da natureza, como uma celebração ritual.

“Acho importante trazer o cotidiano da cidade para dentro do meu trabalho. Uso esses materiais pela memória que já possuem, no seu desenho e no seu uso, e por um interesse arqueológico que tenho sobre quem fomos e quem somos”, diz Bueno. “Além disso, acho que precisamos usar essa abundância de coisas que já produzimos, ir contra o desperdício”, afirma.

Mais em: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/maragama/2016/03/1753940-rodrigo-bueno-garimpa-fragmentos-da-natureza-e-objetos-para-sua-arte.shtml

Anúncios

Projeto Varre Vila ganha reportagem fotográfica em livro e exposição

Uma reportagem fotográfica registrou a história e mostra o orgulho dos moradores participantes do projeto Varre Vila nas comunidades de Nossa Senhora Aparecida e União de Vila Nova, em São Miguel Paulista, e Jardim Robru e Parque Santa Rita, em Itaim Paulista, na zona leste de São Paulo.

O projeto começou há 4 anos, quando o líder comunitário Ionilton Gomes de Aragão, educador e ex-agente de saúde, resolveu tentar diminuir o lixo e a sujeira na sua vizinhança. E ele conseguiu com armas poderosas: informação, comunicação e mobilização.

Mais em: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/maragama/2016/03/1751400-projeto-varre-vila-ganha-reportagem-fotografica-em-livro-e-exposicao.shtml

Circuito curto entre a terra e o prato é bom para a saúde e para o bolso

Se a gente é o que come –e os estudos sobre a microbiota, a população colossal de micróbios que mora no corpo humano, vêm dando força renovada a essa tese– parece justo saber de onde vem e poder escolher o que mandamos para dentro todo dia, não?

Pois. Você come embalagem? Você come marketing? Se estiver tentado a repensar essas duas linhas da planilha de custos da sua comida, há cada vez mais opções.

Na busca por comida saudável, que inclui o repúdio pelos agrotóxicos e o apoio ao uso dos fertilizantes vindos da compostagem de resíduos orgânicos, vem crescendo no Brasil a rede de Grupos de Consumo Responsável.

São organizações de consumidores que querem conhecer e atuar no modo de plantio e cultivo de seus alimentos. Para isso, estabelecem relações diretas com os produtores.

O primeiro grupo identificado pelo Instituto Kairós, que estuda o tema e atua no fomento de iniciativas do tipo, nasceu em 1986. Mas a maior parte dos grupos foi fundada a partir dos anos 2000. Já foram realizados três encontros nacionais desses grupos.

http://folha.com/no1748816