Oração para as maquetes

Neste sábado, 23, 15h, Guto Lacaz fala com o público sobre sua exposição “Maquetes Reunidas”, na Capela do Morumbi.

A exposição, que fica até dia 28 de setembro, traz nove maquetes de prédios para a cidade de São Paulo. Elas vem sendo recolhidas pelo multiartista e inventor desde os seus tempos de estudante de arquitetura.

A Capela do Morumbi é uma das últimas construções de taipa de pilão da cidade e fica na av. Morumbi, 5.387. Visitação da mostra: das 9h às 17h, de terça a domingo. Uma bela locação para receber as maquetes, feitas com tanta minúcia para viver tão pouco tempo.

Anúncios

Invenção

Idéias imaginativas, materiais suficientemente hi-tech e execução charmosa. Foram três características apontadas pelo júri do New Designers of the year 2008, em Londres, para o trabalho de Max Frommeld, premiado na segunda parte do concurso, em julho.

Frommeld é formando do Ravensbourne College of Design & Communication. Seus módulos são adaptáveis e extensíveis, podendo receber e encaixar diversos tamanhos de objetos. Veja que legais os aproveitamentos de cantos/quinas.

O prêmio New Designers é patrocinado por empresas e organizações que buscam novos talentos. Originalidade, inovação e criatividade são os critérios mais importantes da premiação.

Entre as patrocinadores estão Nike, Formica, Tigerprint, Hallmark,Sky, Gleeds, Bombay Sapphire. As categorias têm a ver com os interesses de produção dos patrocinadores.

E os prêmios são diferenciados e muito interessantes. Para alguns estudantes, além de dinheiro, estágio ou mesmo contrato com indústrias, nas áreas de pesquisa, projeto e desenvolvimento de produtos.

Na Linha dos Chefs

Acima, toalha de mesa e guardanapos das Bonequeiras da Estrutural, DF

Acabou no domingo, 17, a Paralela Gift, feira de design e artesanato para logistas. Durante a Paralela, foi lançada a segunda edição do projeto “Na Linha dos Chefs de Cozinha”, do Sebrae-DF.

Acima, descanso de pratos e porta-copos de crochê da Fazendo Arte, de Guará, DF

A linha foi criada por 23 grupos que conectam 200 mulheres artesãs e designers.

Acima, artesãs na oficina de pintura

Os produtos são toalhas de mesa, guardanapos, jogos americanos, panos de prato, toalhas de lavabo, luvas, aventais, descansos de talheres, porta-guadanapos, em bordados, crochê, e biscuit.

Acima, alimentos decorativos em tecido, do grupo Reflorescer, da Brazilândia, DF

Coordenado por Renato Imbroisi e com as participações de Alessandra Vilela, Mayumi Ito e Ana Luísa Lo Pumo, o projeto se pauta pela capacitação e inclusão das comunidades artesãs, com geração de renda.

Acima, descanso de talheres de biscuit, da associação Mãos que criam, da Estrutural, DF

Se você acha legal o tema do preço justo/consumo consciente, leia reportagem da Folha que saiu no sábado, no Vitrine.

Electrolux Lab

A Electrolux vai apresentar em setembro, na 100% Design Londres, os oito projetos finalistas do concurso de 2010 de seu design lab, que este ano destacou soluções criativas para moradias compactas. Um júri deve escolher o melhor projeto durante a feira levando em conta design intuitivo, inovação e consumo consciente. O primeiro lugar terá um estágio na Eletrolux e 5 mil euros.

Os estudantes foram desafiados a pensar nas atividades domésticas – preparar e guardar comida, lavar roupas e pratos, por exemplo, em uma casa de 2050, quando segundo estimativa incluída no briefing, 74% da população viverá em ambiente urbano.

Um dos finalistas é o projeto do americano Matthew Gilbride é um sistema de prateleiras multifunção para cozinhas que serve para cozinhar, guardar e refrigerar em diversas temperaturas.

Veja o vídeo

 

Exposição no celular, MP3 e iPods

O tempo de permanência dos visitantes numa mostra é sinal de sucesso? Boa pergunta. Se a resposta for sim, então o primeiro tour desenhado especialmente para iPhone e iPod Touch está ajudando a bombar a mostra de Gustav Klimt na Tate Gallery de Liverpool, na Inglaterra.

Gustav Klimt (1862-1918) é figura central da arte européia da virada do século 19 para o 20. É nomeado pela historiografia “pitoresca” como pintor das mulheres, por seus retratos sensuais, repletos de transparências, tecidos, fendas e corpos.

Acima, Retrato de Adele Bloch-Bauer, Gustav Klimt, 1907

Segundo o site da Tate, a procura pelo tour piloto da mostra Klimt, que vai até dia 31, superou o esperado e o modelo será usado também na próxima mostra do Turner Prize, na Tate Britain, em setembro.

O tempo médio de visitação na mostra Klimt, 3 horas, é mais de quatro vezes o das mostras anteriores.

O projeto de tours e informações portáteis em áudio, vídeo e texto para novos devices e suportes da Tate começou em 2002, com apoio de grandes fabricantes de hard e software.  Uma das primeiras experiências foi para PDAs.

Desenhado pelo estúdio responsável pela unidade de Mídia da Tate, chefiado por Jane Burton, o tour para iPod e iPhone traz fotos, informações sobre o artista e suas obras, música do período e um making of em vídeo da montagem da mostra. Pode ser acessado pelo wi-fi do museu, baixado no iTunes ou visto em iPod Touch alugados no museu.

Segundo Burton, os dias dos tradicionais áudio-guias de exposições estão contados. “Agora podemos oferecer conteúdo multimídia sofisticado para os visitantes em MP3 players, celulares e iPods”, afirmou, em release publicado na Taxi Design.

Museu da Casa Brasileira abre inscrições para 22 prêmio

Começa nesta segunda, 11 de agosto, o processo de inscrição para o 22º Prêmio Design Museu da Casa Brasileira. Este ano foi instituída a modalidade protótipo, em todas as categorias do prêmio, exceto a de trabalhos escritos. Também foi incluída a categoria equipamentos de transporte.

Acima, a poltorna Diz, de Sergio Rodrigues, vencedora do prêmio MCB em 2006, categoria mobiliário

As categorias do prêmio são: mobiliário, utensílios, iluminação, têxteis, equipamentos eletroeletrônicos, equipamentos de transporte e trabalhos escritos.

Acima, o prendedor multimuso de Marcela Albuquerque e Taciana Silva, prêmio MCB de utensilios em 2004

As inscrições só poderão ser feitas pelo site do museu . Elas serão em duas fases. De 11 de agosto a 1º de setembro, são as pré-inscrições, com o prenchimento da ficha pelo site. Depois dessa etapa é necessário pagar uma taxa (até dia 3 de setembro) para poder finalizar o processo, até dia 10 de setembro.

Acima, cadeira Pelicano, de Michel Arnoult, vencedora do MCB em 2003

Os participantes podem inscrever quantos projetos quiserem, em uma ou mais categorias, mas cada peça ou trabalho escrito corresponde a um único número de inscrição.

O resultado da primeira fase do concurso deve ser anunciado em 3 de outubro e os premiados serão anunciados em 25 de novembro. A mostra com os vencedores está prevista para 2 de dezembro. Para mais informações, leia o regulamento no site do museu.

 

Do outro lado do muro

Acima, "Informe Publicitário" (2006), de André Komatsu

A exposição “Do outro lado do muro” foi criada para uma casa que fica a um muro da loja de objetos e mobiliário MiCasa, na esquina da rua Estados Unidos com a Atlântica, nos Jardins, em São Paulo. Depois da exposição, a casa-mostra será demolida e ali será construído um anexo da loja.  “Tudo aqui é transitório. Os artistas escolhidos têm uma relação com a construção e desconstrução. Real e simbólica. Já os designers têm em seus objetos a mesma força de uma instalação. Tudo convivendo sobre o mesmo teto, sem diferenças e nem hierarquias”, escreve Ricardo Oliveros, o curador da mostra.

“Do outro lado do muro”, metaforicamente, faz referência ao muro, fronteira, virtual ou desimportante para uns, barreira conceitual fundamental para outros, que separa arte e design.

Na maior parte das vezes, se há polarização, tendo a me alinhar, por pragmatismo, à segunda turma, porque acho que no final das contas é melhor que no compartimento arte fique aquilo que pode brincar, zombar, desfazer, dar as costas, romantizar, satirizar, fazer birra ou delirar sobre a inutilidade e a utilidade, sem ter de seguir nenhum programa.

Ao design ainda acho que vale cobrar que alguma coisa funcione em algum plano.

Mas é claro que esse pensamento simplificado já enseja seu próprio suicídio, pois se à arte tudo é permitido, também é permitido que simule e se invente como utilidade, coisa prática, narração de utilidade passada, invenção de utilidade futura, discurso, enfim, ainda que sua justificativa seja única e exclusivamente a de satisfazer ao gosto.

Não é necessário levar essa minha conversa adiante para ver com interesse “Do Outro lado do muro”. A mostra reúne obras de artistas como Adriana Varejão, André Komatsu, Angela Detanico + Rafael Lain, Daniel Senise, David Batchelor, Flip, Front, Gisela Motta+Leandro Lima, Henry Krokatsis, Iran Espírito Santo, Kleber Matheus, Los Carpinteros, Luiz Duva, Marcelo Cidade, Mariana Manhães, Renato De Cara, Rochelle Costi, Sang Wong Sung e Triptyque.

“Muito da arte contemporânea tira de um cotidiano banal seu suporte criativo. Por outro lado, o design, sem esquecer da função, passa por um momento de muitas vontades artísticas”, diz Ricardo Oliveros.

Veja mais imagens, bastidores e informações no blog do Oliveros, o Fora de Moda. “Do outro lado do muro” abre dia 9, para convidados, e fica de 11 de agosto a 6 de setembro, com visitação de segunda a sexta de 11 as 18h, com entrada pela Estados Unidos, 2.109, Jardim América, em São Paulo.