Lixo: Uma sexta-feira livre DAS compras e a lâmpada no fim do túnel

Nessa Black Friday, em que muita gente vai pirar na fila das lojas, proponho um dia livre DAS compras. Uma desobediência comercial pacífica. Um jejum. Não é difícil. Para dar um incentivo, lanço aqui a minha versão dos oito Rs do consumo consciente.

1- Repense
Se estava por R$ 1.200,00 e saiu por R$ 900,00, a economia é de R$ 300,00 para quem levar hoje. Mas quem não levar nem hoje e nem amanhã e nem nunca vai economizar os R$ 900,00! O melhor desconto é não comprar!

2- Reduza
Evite desperdícios de comida, roupas, equipamentos, trajetos, gasolina, álcool, água e energia. Não compre o que não vai comer. Não compre o que não cabe mais na sua casa. Não compre o que tem muita embalagem a toa. Prefira os retornáveis, recarregáveis. Ande a pé, de transporte coletivo, bicicleta. Reduza assim também o seu sedentarismo.

3- Reuse
Cansou? Passe para frente, vire do avesso ou use de outro jeito. Faça bazar de trocas de livros, discos (ainda tem, né?), roupas e objetos com os amigos, a família, os colegas, os vizinhos. A água da máquina de lavar dá para usar para descarga e limpeza do chão. A água do chuveiro enquanto não aquece pode molhar as plantas. Na pia, uma bacia para lavar os legumes e as folhas recolhe a água também para as plantas ou a limpeza.

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/maragama/2014/11/1554462-lixo-a-lampada-no-fim-do-tunel-e-uma-sexta-feira-livre-das-compras.shtml

‘Cidade Gráfica’ expõe design e ativismo

Um grupo chega ao estádio lotado para uma partida e segue para tomar seu lugar na arquibancada.

Em movimento calculado para ser flagrado pelas panorâmicas das transmissões de TV, desfralda sua enorme bandeira. Em vez da tradicional evocação à garra de algum time de futebol, está escrita a pergunta: “Onde estão os negros?”.

De autoria do coletivo Frente 3 de Fevereiro, que se apropria de formas diversas de veiculação de informação, o vídeo pode ser visto na mostra “Cidade Gráfica”, que traça um panorama das estratégias de design visual em mensagens que são trocadas na vida complexa das cidades.

Manifestos, ativismo, pesquisa sobre o design regional espontâneo (ou vernacular), intervenções poéticas e ficções sobre o espaço fazem parte da exposição.

O cartaz vazado “Sempre algo entre nós”, de Vitor Cesar Junior, poderia ser a epígrafe da mostra, diz a curadora Elaine Ramos. “A ideia remete tanto à cidade como espaço que nos une quanto à função do design como mediação.”

O trio formado por Ramos, Celso Longo e Daniel Trench construiu um panorama fresco da produção contemporânea brasileira, partindo de uma seleção inicial de campo, completada por uma chamada pública de trabalhos. O resultado são 40 obras de 36 artistas e coletivos de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Rio, Pará e Bahia.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrada/197051-cidade-grafica-expoe-design-e-ativismo.shtml

 

O meio é a mensagem – sacolas podem impulsionar a seletiva

Em 2015, os supermercados da cidade de São Paulo deverão distribuir sacolas plásticas diferentes para as compras. Elas deverão ser reusadas exclusivamente para acondicionar recicláveis como papel, latas, plásticos e vidros. Terão cor, tamanho e resistência específicos, além de instruções sobre separação de materiais e calendários de coleta. O prefeito Fernando Haddad (PT) anunciou a medida no último dia 13 e disse, na ocasião, que o projeto da sacola deveria sair em cerca de dois meses.

leia mais em http://www1.folha.uol.com.br/colunas/maragama/

Lixo: Acordo de embalagens está em consulta pública até dia 20

Se você separa o lixo na sua casa, dê uma olhadinha para o que está na ala dos recicláveis. Vários formatos de papéis, plásticos, latas e vidros, certo? Quanto por cento disso serviu como embalagem? Com certeza, mais que 80%. Quase tudo que é reciclável é embalagem pós consumo.

Pois até o dia 20 de novembro está aberta para contribuições e sugestões no site do Ministério do Meio Ambiente (MMA) a minuta da proposta de acordo setorial para a implantação do sistema de logística reversa de embalagens no país.

Mais em http://www1.folha.uol.com.br/colunas/maragama/2014/11/1547966-lixo-acordo-de-embalagens-esta-em-consulta-publica-ate-dia-20.shtml

Estreante na Bienal de Design de Istambul, “Repair Society” recupera memória e hábito de consertar

Liquidificador, ventilador, luminária e cadeira quebrados, calça descosturada, malha desfiada. Você sabe consertar? Seus pais sabiam? E seus avós? É provável que alguém da sua família saiba ou soubesse, e que essa capacidade já tenha se perdido.

Pois é através da recuperação das memórias dos mais velhos que o projeto “Repair Society” mostra o valor do ato de reparar objetos, roupas, móveis. E o quanto essa sabedoria tem a ver com autonomia, independência e sustentabilidade.

O projeto foi lançado na semana passada, na segunda Bienal de Design de Istambul, que segue até 14 de dezembro na cidade turca. Mais em ttp://www1.folha.uol.com.br/colunas/maragama/2014/11/1544629-lixo-estreante-na-bienal-de-design-de-istambul-repair-society-recupera-memoria-e-habito-de-consertar.shtml