Mesa de trabalho para casa

A Herman Miller apresentou o conceito e a linha Lifework Portfolio, com mesas e módulos de arquivo/armários, na última Feira Internacional de Mobiliário Contemporâneo, de Nova York, que acabou no último dia 20 de maio.

Conhecida pela difusão do mobiliário moderno nos anos 50, principalmente os trabalhos de Charles e Ray Eames e George Nelson, a Herman Miller convidou quatro casas de design – Kaiju Studios, Industrial Facility, Blu Dot e Korb+Korb – para criar um mobiliário especial para a soma de tarefas “de escritório” que hoje se desenvolvem em casa, como planejar gastos, fazer lição de casa, responder e-mails, jogar no computador.

O diretor da Herman Miller Marg Mojzak justifica o projeto: “A mesa de trabalho hoje não está mais confinada no escritório, está em qualquer local da casa e se tornou um lugar de mistura de tecnologias, cabos e documentos.

Desenhada pelo estúdio Kaiju, a mesa e o gabinete “Airia” usam laminado com madeira. A mesa tem nicho para a fiação.

O estúdio londrino Industrial Facility é responsável pela mesa de duas superfícies de trabalho na “Enchord”.

A norte-americana Blu Dot criou a “Cognita” e a suíça Korb + Korb, a “Sense”, com ajustes ergonômicos e estrutura que pode ser ampliada.

A linha Lifework Portfolio reintroduziu também mobiliário de Geroge Nelson, um dos mais importantes designers do século 20 e que foi diretor de criação da Herman Miller. A escrivaninha de Nelson (na foto abaixo, à direita, em composição com uma mesa) prova a vitalidade de suas criações.

Nos Estados Unidos, os preços de toda a linha vão de U$ 350 a U$ 3.500.

Anúncios

Máquina de Morar

Small Factories é um grupo de design inglês que faz projetos gráficos, mobiliário, instalações e comunicação visual. Para o Salão Satélite, o coletivo brinca com o uso inesperado que se faz dos elementos da casa nessa série de canos-cabides.