Exposição: Viabilidade vence prêmio de design

Museu da Casa Brasileira mostra até janeiro os 52 finalistas e fotos dos objetos inscritos para o concurso

MARA GAMA
Gerente-geral de Criação do do Universo Online

Viabilidade industrial e novas soluções econômicas são vencedores do 11º Prêmio Design Museu da Casa Brasileira. A prova está na mostra que começa hoje.

O prêmio Joaquim Tenreiro, o mais importante do concurso, foi para o sistema de armários “Spetaccolo”, já em produção pela empresa paulista Ornare e criado por Marcelo Rosembaum e Ricardo Varuzza.

Varuzza e Rosembaum retiraram dos tradicionais armários embutidos fundos e teto, usaram perfis metálicos e mãos francesas para prateleiras e criaram carriolas e gaveteiros com rodízio para locais variados. A coleção utiliza madeira blanchonela, pau-marfim, metal e acrílico.

A estante “Labirinto”, de Fernando e Humberto Campana, também foi premiada na categoria mobiliário residencial. Construída com três placas de alumínio naval dobradas e unidas apenas por quatro parafusos, levou o prêmio apesar de não estar em produção industrial. “Estamos premiando também projetos que se mostrem viáveis”, diz Mariah Villas Boas, coordenadora do prêmio.

Para Mariah, não há como identificar “tendências” entre os objetos concorrentes: “O que se nota é que o enfoque dado à industrialização é cada vez mais forte, e os objetos inscritos são mais elaborados, pensados”.

A profissionalização fica explícita na premiação de todas as categorias. Em utensílios domésticos, o porta-filtros de Chelles & Hayashi Design resolveu o pinga-pinga do café fora do bule com a utilização de um jogo de molas. Em equipamentos de construção, foi premiado o hidrômetro de Neissan Monadjen, com boa leitura.

O prêmio Flávio de Carvalho, para eletroeletrônicos, foi para a R310, uma geladeira que trouxe para o produto de preço baixo encaixes e resolução interna que só se verificam em equipamentos de linhas mais caras.

Na categoria iluminação, a luminária Viva, de André Wagner, foi unanimidade do júri.

O escritório Petzold Bornancini, um dos mais tradicionais de design no país, é homenageado com uma sala especial que mostra  tesouras, talheres, conjuntos térmicos e objetos de acampamento.

Além dos 52 trabalhos finalistas, a exposição conta com fotos dos 188 projetos inscritos. Os nove premiados receberão R$ 2 mil da Secretaria de Estado da Cultura.

Exposição: Prêmio Design Museu da Casa Brasileira Onde: Museu da Casa Brasileira (av. Faria Lima, 2.705, tels. 011/2102564 e 2102499) Quando:de hoje a 10 de janeiro, de terça a domingo, das 13h às 18h

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s