Brincadeira ao ar livre – parques temáticos suecos

Parque dos Contos de Fadas. Fotos: Mara Gama

Na cidade de Malmö, terceira mais importante da Suécia e uma das mais verdes do planeta segundo entidades ecológicas, há cerca de 280 mil habitantes e 50 áreas de recreação para crianças e adolescentes em funcionamento.

Parque dos Contos de Fadas

Entre estas 50 áreas, 20 fazem parte de um grande projeto de restauração e criação de parques temáticos, com tamanhos, desenhos, cenografias e brinquedos diferentes, com temas como Selva, Espaço, Magia, Circo, Pesca, Contos de Fadas, Ecologia, Água, Animais, Música.

Parque dos Contos de Fadas

Os projetos de implantação são realizados com equipe multidisciplinar de arquiteto paisagista, designer e artistas para a criação de parques individualizados, que sensibilizem os usuários para o convívio com a natureza mas também as formas da realidade projetada.

Um dos mais recentes parques temáticos, com briquedos articulados para desafiar o equilíbrio

A preocupação com a atividade ao ar livre para crianças está incorporada oficialmente ao urbanismo, ao design e à pedagogia suecas desde o fim dos anos 1930.

Parque dos Espirais, em Malmö

Em 1937, começou a sem implantado um programa nacional denominado Parkleken, para o planejamento e a construção de parques de recreação, com equipamentos urbanos, comunicação visual, brinquedos e esculturas visando estimular jogo e criatividade infantis.

Brinquedo com pisos articulados em elástico para testar o equilíbrio

Parque com o tema Bichos tem uma aranha de madeira como centro de uma vila de minicasas

Nos anos 1940, foram construídos os primeiros parques com equipamentos e brinquedos de madeira, com caixas e módulos que permitiam que as crianças criassem casas, móveis e objetos. Desde o princípio, a idéia dos parques é que haja brinquedos para diferentes idades, com graus de segurança e desafios dosados.

Vários equipamentos que testam e desafiam o equilíbrio no movimento

Em 1957, foi fundada a associação Skogsmullem, para a promoção da vida ao ar livre, com atividades para crianças em idade pre escolar e dos primeiros anos da escolarização. A maior parte das funcionárias era composta de mães donas de casa. Até 2007, 2 milhões de crianças já tinham passado pelos programas da associação.

Para os mais novos, a lagarta de madeira e molas, num parque dos Bichos, um dos mais tradicionais de Malmö

Na próxima quarta, 18 de novembro, a partir das 19h30, duas arquitetas paisagistas integrantes do Instituto de Arquitetura Sueco (MAS) que trabalham no projeto de recuperação e criação dos parques temáticos de Malmö farão uma palestra sobre o programa, como parte da exposição “Sementes Suecas”, no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo: Karin Sjölin trabalha com parques e pontos de encontro há nove anos e é responsável pelo parque Contos de Fadas, dos mais populares de Malmö, e Caroline Larsson, que está no programa há 11 anos.

Diferentes texturas nos pisos: areia, borracha, grama e uma rede elástica para saltar

Exposição: “Sementes Suecas”
Palestra: “Playgrounds temáticos na cidade de Malmö – Arquiteto paisagista, designer e artista trabalhando juntos para recreação ao ar livre”
Data: 18 de novembro, às 19h30
Local: Museu da Casa Brasileira: av. Faria Lima, 2.705, São Paulo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s