Mobilidade é o tema do Desafio da Energia Limpa em SP

Criar fluxos mais sustentáveis para pessoas e mercadorias em São Paulo é o desafio. O tema que soma mobilidade e energia limpa foi o escolhido pela plataforma holandesa de conferências What Design Can Do (WDCD – o que o design pode fazer) para seu concurso de 2018, que abre inscrições nesta terça (4).

O Desafio Energia Limpa do WDCD também será realizado em mais quatro cidades, com focos específicos: em Nova Deli (Índia), será casa, em Nairobi (Quênia), alimentação, na Cidade do México (México), processamento de resíduos, e, em Amsterdã (Holanda), energia alternativa.

Mais em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/09/mobilidade-e-o-tema-dodesafio- da-energia-limpa-em-sp.shtml

Anúncios

Concurso vai premiar projetos de mobilidade sustentável

Entre a casa e o trabalho, os brasileiros perdem até 15 dias por ano. O tempo médio do paulistano para ir e vir da atividade principal é de 2 horas por dia e a maioria dos veículos circulantes tem apenas um ocupante.

Modificar esse cenário de grande desperdício de tempo e alta pegada de carbono e organizar percursos mais inteligentes e de maior qualidade para as pessoas é o objetivo de um concurso de inovação em mobilidade.

Mais em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/02/concurso-vai-premiar-projetosde- mobilidade-sustentavel.shtml

Motoristas de apps devem fazer curso com noções de localização

Motoristas com mais informações sobre a cidade e maior controle sobre idade de veículos em circulação são promessas das novas regras dos aplicativos de transporte de São Paulo que podem afetar diretamente a vida do consumidor.

As novas normas passam a valer oficialmente a partir desta quarta, apesar das dúvidas sobre responsabilidades e fiscalização e da pressão das empresas contra a regulamentação.

Mais em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/01/1948954-motoristas-de-appsdevem- fazer-curso-com-nocoes-de-localizacao.shtml

Projeto cria comboios de carros autônomos para economizar energia

No horizonte de montadoras e empresas de tecnologia para substituir combustíveis fósseis, o veículo elétrico autônomo poderia ser ainda mais econômico e não poluente se funcionasse de maneira integrada.

Formando comboios, circulando em faixas exclusivas e coordenado por um sistema aberto de dados, permitiria percursos mais seguros, previsíveis e rápidos.

Essas são as bases do projeto Digital Rails, criado pelo escritório de design brasileiro Questtonó e um dos dez selecionados de um concurso de ideias sobre mobilidade urbana promovido pela cidade de Nova York no primeiro semestre deste ano.

Mais em: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/12/1942523-projeto-cria-comboios-de-carros-autonomos-para-economizar-energia.shtml

Bike e transporte público são focos das cidades mais habitáveis

As dez cidades mais habitáveis do mundo investem em infraestrutura para bicicletas e na modernização de transportes públicos para melhorar a qualidade de vida de seus moradores, atingir metas de redução de emissões de carbono e combater as mudanças climáticas. Vão fugindo da cultura do carro para se tornarem cidades mais humanas.

Usei como ponto de partida o ranking mais recente da revista norte-americana “Metropolis”, publicada no último 13 de setembro, que dá o seguinte ranking: Copenhage, Berlim, Helsinque, Cingapura, Viena, Tóquio, Oslo, Melbourne, Toronto e Portland. Essas são as mais habitáveis do planeta, de acordo com os avaliadores, que levaram em conta habitação, transporte, sustentabilidade e cultura.

Analisando os projetos recentes dessas cidades, dá para ver a tendência de apostar na melhoria da mobilidade urbana, em diversos tipos de iniciativa, com grande destaque para o transporte público e as ciclovias.

Mais em: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/maragama/2016/09/1818343-bike-e-transporte-publico-sao-focos-das-cidades-mais-habitaveis.shtml