O acaso flexível e a serpente de Ingo Maurer

Modelos de mesa e teto da “Zufall” no estande de Ingo Maurer na Euroluce, salão de iluminação que acontece em Milão

Ingo Maurer, um dos mais ativos e inventivos designers de iluminação, participa da Euroluce, o Salão dedicado à iluminação. Os destaques do estande são as luminárias “Zufall” e “Aliz Cooper”.

O “mago” Maurer (definido assim pelo designer Alessandro Mendini) diz que a “Zufall” nasceu por acaso e por isso ganhou o nome (zufalle quer dizer acaso, coincidência, em alemão).

Ele estava fazendo um outro objeto e, ao manusear uma parte feita em silicone, sentiu que o material era fluido, agradável ao tato, sensual, e que queria criar algo novo, que lhe desse alma.

A “Zufall” tem uma versão de mesa, estruturada, que pode ser torcida, e uma versão de teto, pendente em uma tira mais mole de silicone. A de mesa usa LED de 5W. E a pendente usa uma lâmpada tradicional. O cordão de silicone pode ser ajustado com nós ou laços para ficar mais próximo ou distante da mesa.

"Aliz Cooper"

A “Zufall” nasceu alguns meses depois da serpente “Aliz Cooper” (referência ao roqueiro, que usava cobras em suas performances), em tubo de metal emborrachado. A “Aliz Cooper” tem uma “cabeça” no formato de cobra e o corpo pode ser enrolado, estirado, espiralado e pendurado. Tem versão de teto e de mesa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s