Grupo faz redesign com doações de lojas e confecções

A indústria da moda é uma das grandes vilãs do meio ambiente, pelo altíssimo consumo de água, pela geração de poluição por causa da química pesada e exploração de mão de obra em condições de trabalho inadequadas.

Além disso, a alta quantidade de excedente na produção massificada é um desperdício enorme de energia, material e força de trabalho. Em alguns países, grande parte dos resíduos têxteis é incinerada, gerando mais poluição. No Brasil, o excedente acaba nos aterros e lixões. Nada chique.

Uma iniciativa que está saindo do forno uniu a empresária e joalheira Patricia Centurion, a publicitária Maria Antonia Teixeira e a estilista Ana Bento para correr por fora desse ciclo. A ideia é reaproveitar tecidos, retalhos, catálogos de coleções de marca de estações passadas e estoques parados para criar produtos duráveis e desejáveis, empregando cooperativas de gente que sabe costurar bem e que precisa de oportunidade de trabalho.

A We-did começou a atuar há um mês, em São Paulo, após dois anos de pesquisa e entrevistas do trio com empresários, fabricantes, gestores de estoque e cooperativas de costureiras para verificar as necessidades de cada parte do processo e desenhar um modelo de atuação e fluxos possíveis de material e trabalho.

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/maragama/2015/03/1608525-grupo-faz-redesign-com-doacoes-de-lojas-e-confeccoes.shtml

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s